O Processo de Criação de Logos
FECHAR
voltar ao topo
FALE CONOSCO

blog

POSTS

O processo de criação de logos

O logo, também conhecido como marca ou logotipo, é um signo de identificação do seu trabalho/empresa. É por meio dele que o público o reconhece em meio a tantas opções. Não vou entrar nos detalhes da importância de um logo e o seu papel dentro de uma estratégia de marketing.

Vou mesmo é abordar sobre alguns passos do processo de criação e cuidados que nós, designers, levamos em consideração ao criar um logo bonito, que gera resultados e que conversa diretamente com o ramo de atuação dos clientes. Tudo isso pautado por um desenvolvimento que parte de pressupostos teóricos do design e da psicologia, envolvendo semiótica, cor, composição, conceito e outras premissas.

Simplicidade:

Preze pela simplicidade. O logo é uma representação gráfica da sua empresa. Essa representação deve ser sintetizada de forma que gere uma fácil identificação. O excesso de elementos, além de dificultar a aplicação do logo em proporções menores, gera uma sensação de desconforto e desorganização. Menos é mais!

Pesquisa no processo de criação:

Um dos primeiros passos do processo de criação é a pesquisa. Ela possibilita conhecer as tendências de marcado, saber o que já foi feito, entender o comportamento dos concorrentes e assim colher o máximo de informações para a construção do trabalho final.

Conceito e tradução:

Gosto de dizer que esta é a principal função do designer: traduzir.
O resultado final do trabalho do designer pode ser resumido como a tradução de conceito, ideia e intenção em um símbolo. É transmitir sentimentos a partir de formas e cores. Pode parecer subjetivo, mas ter um conceito fechado pode resultar em um logo que expresse, mesmo que de forma sutil, o serviço prestado.

Conhecer o real público final:

É extremamente importante, tanto para o cliente quanto para o designer, saber o real público final que um logo ou alguma outra peça gráfica irá atingir.
Como designer, temos que estar cientes que o nosso trabalho vai ser visto pelos clientes do nosso cliente. Contudo, quem vai aprovar o nosso trabalho não é o público final. Assim, o nosso cliente precisa compreender que a visão de negócio do público-alvo de sua empresa, pode não conversar com o seu gosto pessoal, estilo etc.

Testes/Esboços:

Após pesquisas feitas, conceitos fechados e ideias organizadas, chega a hora de testar as ideias e ver a melhor forma de traduzir tudo isso em um símbolo.
Nessa hora, a melhor maneira de testar as ideias é também a mais simples: lápis e papel.

Apresentação:

Na hora de apresentar o trabalho final, o foco principal deve ser mostrar a tradução dos conceitos de forma mais clara possível. É preciso explicar de onde os elementos foram tirados, as referências, as inspirações e os significados dos elementos dentro do contexto em questão.  É extremamente importante investir nas aplicações de sua marca. Simular uma embalagem, um acabamento especial ou uma papelaria que aproxima o cliente do real resultado.

O processo de criação de logo é um assunto extremamente delicado. Afinal, estamos lidando com um produto que representará a “cara” de uma empresa ou de um profissional. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de coletar informações e transformá-las em formas e cores.

Rafael Toledo
Diretor de Arte da Agência Salt

comentários

em que podemos te ajudar?